TerraBase

TerraBase

domingo, julho 27, 2014

ANO DA LUA SOLAR VERMELHA


FELIZ ANO DA LUA SOLAR VERMELHA!

O que significa isso?
Todos sabem que eu sigo o Tzolkin, ou Calendário Maia. E nessa contagem de tempo, que é baseado na Lua, estamos no segundo dia do Ano da Lua Solar Vermelha. O que nos apresenta um período onde a energia maior, envolverá o nosso crescimento e as nossas emoções.

Este é um selo Vermelho do Leste, do elemento Água, regido por Mercúrio Galático, trabalha com o Chakra básico, usado para transmitir informações. Estabelece o equilíbrio entre os instintos com os sentimentos e a razão e está ligado às águas sagradas e aos instintos e emoções ligadas à vida familiar e à área afetiva. Evoca a purificação dos instintos sexuais, a purificação, as águas sagradas (da natureza), a Semente Cósmica no umbral da Consciência Desperta. 




A sintomia positiva com a Lua lhe dá um temperamento emotivo, romântico e sonhador e cria grande dedicação ao bem estar da família, uso positivo de seus dons psíquicos, intuição, possibilidades de crescimento espiritual e comunicação com outras dimensões.

O desafio da Lua é aprender a se dominar, assumir responsabilidade pelo projeto que iniciou, ser coerente, persistente e reagir de maneira racional, sem se deixar levar à projeção de seus intensos sentimentos, conciliando nosso lado sombrio com o lado de Luz. Mal sintonizado, esta força cria infidelidade conjugal, torna as pessoas instáveis, volúveis, queixosas, presas ao passado e medrosas. Na mitologia asteca a Lua está ligada a Chalchiuhtlicue, a deusa das Espadas de Jade, das Águas e protetora das famílias. Relacionado às águas, rege os rins, a bexiga e o dedinho do pé direito.




A vibração desse período é Solar (9 - BOLON), ou mais conhecida como o Raio Pulsante da Periodicidade Cíclica é o tom Solar, onde o desejo de concretizar o projeto é estimulado, a excitação aumenta com a concentração de energia e impulsiona a vontade.

Tem afinidade com o Leste, a primavera, de onde surge a vida, sua função é estimular a ação criativa, e sua ação é ativar a realização. Qualquer Selo que leve o tom 9 irá receber a dinâmica da vontade para se expressar no mundo. O 9º mês do Ano Maia recebe seu nome, Lua Solar; é regida pela constelação do Jaguar e pelo planeta Mariposa Arco-íris da mesma constelação. Sua planta é o ébano-vermelho, sua pedra a alexandrita e a e estrela-guia é Alfa de Andrômeda.




No tarô esse Ano é representado pela carta do Eremita, que por sua vez é regido por Saturno, como o arquétipo do ancião sábio,corresponde ao tom solar, yang, o Raio Pulsante da Periodicidade Cíclica, e se relaciona ao Selo da Lua, regido por Mercúrio ou Hermes Trimegisto, chamado no panteão maia de Yacatlecutti e, na tradição africana de Exu.  Se o Tom 9 excita e concentra a intuição da vida espiritual, e estimula diante a vontade para que possamos prosseguir com nossos planos sem desistir diante dos obstáculos, Saturno enfatiza a vida instintiva e sensorial, fazendo com que o Eremita trabalhe com o chakra básico.

O Selo da Lua  é Vermelho e suas funções primordiais são o sentimento, pelo selo, e o pensamento, por Mercúrio, tendo como propósito estabelecer a harmonia entre os dois pares de funções racionais e irracionais. 
Com isso, todas as funções estão igualmente enfatizadas, criando tensão e exigindo tempo e trabalho paciente para que possam ser integradas. Por isso, o Eremita precisa ficar a sós consigo mesmo para buscar o autoconhecimento.


No período anterior o Guerreiro aprendeu a ser imparcial ao avaliar a si mesmo e o mundo exterior, agora precisa continuar seu trabalho, introjetando a harmonia obtida em seu mundo psíquico, para não se deixar afetar por qualquer evento externo. O arquétipo do Eremita mostra a etapa da Jornada em que o Guerreiro precisa se retirar do mundo e dedicar-se à introvisão para purificar as fontes da vida e reavaliar toda a Jornada feita até agora. O Guerreiro se defrontou com o karma e agora precisa refletir sobre as causas do que lhe aconteceu e pesar sua vida e suas motivações mais secretas. Solitário, ele ferve as flores sagradas que o sintonizam com seu próprio centro e lhe abrem os canais de comunicação psíquica entre o Céu e a Terra, enquanto a kundalini é purificada e elevada pelo Fogo Universal. No caldeirão, ferve o Vermelho da vida instintiva do Dragão das Águas Primordiais, no processo de ser transformado no Rosa, ao se combinar com os sentimentos. 



O Eremita aponta para o Céu com a mão direita e para a Terra com a esquerda, integrando a intuição com a vida instintiva, a razão com a emoção. Assim, ele se torna cada vez mais consciente e capacitado para se harmonizar e colocar-se acima de todas as dualidades aparentes do mundo da matéria. Seu pé esquerdo repousa sobre uma inscrição coberta de símbolos que representam a sabedoria de Gaya e sua capacidade de nutrir o espírito do Guerreiro, combinando-se com a sabedoria de Céu, refletida pelas inscrições sobre sua cabeça. Na solidão, o Guerreiro se torna capaz de conquistar a serenidade e o autodomínio para utilizar seus poderes psíquicos e buscar o autoconhecimento.



O Ano Solar da Lua Vermelha começou maravilhoso, nos trazendo uma energia que fortalece a nossa intuição e ativa a terceira visão. Nesse momento devemos decidir os nossos próximos passos, nos reorientando para novos rumos. O novo está chegando... podemos não saber o que vai ser, mas está chegando. Claro que existem muitas dúvidas quanto ao novo, podemos nos encontrar em uma encruzilhada, mas como Guerreiros veremos que ela significa apenas muitas possibilidades e isso é sempre bom, apesar de muita insegurança.


Introspecção... existe a necessidade de se olhar para dentro e decidir com força e fé os próximos passos. É importante refletir sobre os projetos, sobre a vida, sobre o desenvolvimento enquanto pessoa. Sempre existem empecilhos para dificultar o nosso avanço, mas o Guerreiro que enfrentar com coragem sua missão, vai concluir que todo obstáculo é uma chance de crescimento, fortalece a nossa intuição e nos dá mais consciência da totalidade.
FELIZ ANO NOVO!
Bjos no Coração
Namastê!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Saviitri Ananda

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Sou ENLAÇADOR DE MUNDOS MAGNÉTICO. Uma eterna buscadora... metamorfose ambulante...senhora de mim. Depois de me conhecer, nada será como antes porque sou a Morte e o Renascimento. Sem verdades absolutas, pulso com o Universo, buscando construir pontes entre os Mundos. Inimitável e sem limites... quântica. Me reconstruo a cada dia, sou mudança, transformação, sincronia. Funciono como equalizador, restaurando o equilíbrio através da Luz, da qual sou canal. O meu grande "tesouro" é a sabedoria, a arte de enlaçar mundos, destruir ilusões e libertar do medo todo aquele que se dispõe a escutar o que eu revelo.Transmutar, transpor, renascer são os meus verbos. In Lak'esh